Perguntas Frequentes sobre o Tratamento

Nesta página, estão reunidas as perguntas mais frequentes sobre o tratamento, compiladas ao longo de 30 anos,
tanto na experiência clínica quanto nos cursos ministrados pelo Dr. Antônio de Albuquerque.
Marque aqui sua consulta
  1. ?

    1
    Como posso saber se o que sinto pode ser tratado por esta técnica?
    A técnica é usada com sucesso principalmente no tratamento da ansiedade, fobias e medos, mudança de hábitos, depressão, estresse, problemas comportamentais em adultos e crianças, perda e ganho de peso, déficit de memória. É utilizada também na preparação para testes profissionais e provas, além de entrevistas de emprego, dependências físico-químicas e cirurgias. Demonstra, ainda, ótimos resultados com relação a problemas de aprendizagem, transtorno obsessivo-compulsivo, síndrome de pânico, anorexia nervosa, bulimia e compulsão alimentar, frigidez, impotência, timidez, DORT, tendinite, dor, vícios, gagueira, insônia e sonambulismo, entre outros.
  2. ?

    2
    São necessárias quantas sessões e por quanto tempo?
    Cada pessoa tem um tempo diferente, por isso não se pode precisar o tempo de tratamento. Tudo também dependerá do que a pessoa procura modificar. Em média, o tratamento dura de 5 a 20 sessões, podendo variar de acordo com cada pessoa e complexidade, levando mais ou menos tempo. Há pessoas que relatam êxitos com uma única sessão. As sessões são individuais e se repetem semanalmente, tendo a duração de uma hora. Apenas em casos especiais será necessário mais de um atendimento semanal.
  3. ?

    2
    Em algum momento o paciente perde a consciência?
    O paciente nunca perderá a consciência, pois a lembrança do que ocorreu é fundamental para a melhora - estará sempre num estado intermediário entre dormindo e acordado.
  4. ?

    4
    Se o tratamento for feito somente com terapia, sem remédios, funcionará também?
    A medicação só é necessária quando indicada por uma psiquiatra, e apenas para atenuar os sintomas. A medicação não cura, mas alivia a pessoa enquanto ela trata das causas psicológicas que produziram o efeito indesejado. Mesmo nos casos em que a pessoa faz uso de medicação, com o passar das sessões e a consequente melhora, ela as irá reduzindo mediante as orientações do seu médico.
  5. ?

    4
    Existe alguma forma de tratamento domiciliar?
    Sim, a a orientação terapêutica é possível, através da internet, principalmente porque muitos casos como nos distúrbios de pânico e agorafobia, as pessoas possuem imensa dificuldade em sair de casa. Há também casos em que a pessoa não deseja que outras pessoas saibam que ela está fazendo um tratamento terapêutico, ou não dispõe de tempo para se locomover até a clínica.
  6. ?

    5
    Em que se baseia esta terapia?
    O trabalho é feito com as novas aquisições médicas, biológicas, tecnológicas e neuropsicológicas, em que são utilizadas várias ferramentas como hipnose, programação neurolinguística, psicodrama e regressão, mas a sequência dependerá do paciente, pois é uma técnica que leva em conta a individualidade de cada pessoa. Desta forma, com base no conhecimento neurocientífico moderno, esta terapia busca modificar a percepção e o pensamento do paciente, adequando-o e sincronizando-o com a nova realidade desejada. Isto faz com que sensações, emoções e pensamentos se conciliem, trazendo o equilíbrio e o bem-estar. O que o paciente tem de fazer é simplesmente estar decidido a mudar.
  7. ?

    6
    Esse tratamento tem efeitos colaterais ou alguma contra-indicação?
    Não existe contra-indicação se o método for aplicado por um terapeuta experiente, mas devem ser tomados alguns cuidados com determinados grupos, como pessoas com problemas cardíacos, esquizofrenia, etc. Só ocorrerão efeitos colaterais neste tipo de tratamento quando o profissional que o aplicar não estiver habilitado.Todo o trabalho para a modificação das sinapses deverá ser realizado integrando sensação, emoção e pensamento dentro do atual conhecimento da neuropsicologia.
  8. ?

    8
    Por que esta técnica oferece resultados melhores que as outras?
    Este tipo de terapia é o que existe de mais moderno na atualidade, pois tem como base os saberes acumulados pelos diversos setores do conhecimento humano. Essa utilização faz com que se possa trabalhar com o máximo de informações, o que contribui na eficácia do tratamento, que é muito superior às técnicas que trabalham apenas com o conhecimento de suas áreas. Serão as próprias dificuldades do paciente que irão trabalhar a seu favor e nunca a interpretação de outra pessoa, pois para um trabalho terapêutico ser realmente eficiente tem que partir da própria pessoa. Nesta terapia, utilizando o conhecimento neurocientífico, são aplicadas técnicas como hipnoterapia, neurolinguística, progressão e regressão. Assim, a própria pessoa é induzida a desfazer os antigos circuitos neurais e refazê-los, os quais possibilitam uma nova percepção das coisas, tudo sempre de acordo com o comportamento bioquímico, neuroquímico e das funções fisiológicas do corpo, que garante a eficácia do método.
  9. ?

    8
    O que deve ser feito para sair do estado de sofrimento?
    O primeiro passo é procurar ajuda profissional. O terapeuta indicará qual o melhor procedimento a ser tomado. No caso deste tipo de terapia, isso acontecerá naturalmente durante o tratamento, suprimindo as sinapses que estão relacionando sensação, pensamento e emoção negativa, e reconstruindo estas sinapses. Desta forma, a sensação passa a ser associada a um pensamento positivo e, por consequência, gera emoções saudáveis, as quais vão diminuindo o sofrimento.
  10. ?

    10
    O que deve ser feito então para permanecer em um estado de felicidade?
    A sugestão é a mudança: se você faz algo e isso causou sofrimento, faça diferente. O grande problema é que quando o ser humano comete um erro, ele tenta consertá-lo fazendo sempre as mesmas coisas. Insistimos no erro tentando acertar. O mais inteligente seria encontrar um profissional capaz de nos ajudar a fazer diferente (enfraquecendo ou eliminando as conexões neurais antigas e criando ou fortalecendo novas).
  11. ?

    11
    Repetir pensamentos positivos pode auxiliar a cura?
    Com certeza. Mas esses pensamentos devem estar carregados da respectiva emoção. Quanto mais intensas essas emoções, mais eficiente e rápida será a transformação. Infelizmente, poucas pessoas têm o poder de fazer isso enquanto estão sofrendo ou infelizes, pois se assim fosse, não ficariam presas em emoções como tristeza, medo, etc. É indicado o acompanhamento de um profissional, pois se a pessoa está triste, mesmo que tenha pensamentos felizes, dificilmente eles estarão acompanhados das respectivas sensações e emoções características a estes pensamentos. As ferramentas usadas para adicionar sensações e emoções positivas aos seus pensamentos positivos serão a hipnose, regressão, progressão e programação neurolinguística entre outras, por isso ao procurar um profissional tenha certeza de que será habilitado para isso.
  12. ?

    12
    Tenho como modificar o que sinto, já que fisiologicamente os neurônios permanecem?
    Sim, há como provocar uma modificação. Os neurônios podem desfazer as antigas ligações (sinapses) e refazê-las, alterando a interpretação das sensações e, consequentemente, criando emoções diferentes. Essa modificação do caminho dos pensamentos provoca mudanças que permanecerão. Para que esta mudança de pensamento seja possível, há várias técnicas como: programação neurolinguística, hipnoterapia, regressão, progressão, etc. Estas técnicas estão produzindo muito avanço no sentido de promover uma transformação capaz de curar.
  13. ?

    12
    Se é orgânico, então deve ser tratado somente com remédios?
    Inicialmente, nos casos em que os sintomas estão muito fortes ou já estejam presentes há muito tempo, a medicação é necessária. Porém só ela não resolve, pois atua nas consequências sem modificar as causas. A interdisciplinaridade, que é a atuação conjunta da medicina, biologia, química, psicologia, linguística, entre outras, é a melhor forma de se obter resultados efetivos, pois da mesma forma como o ser humano é um todo, os ramos do conhecimento humano devem ser integrados para tratá-lo. Sendo assim, mesmo quando a medicação é necessária, um acompanhamento terapêutico é indispensável, pois a cura só é possível quando se trata das causas.
  14. ?

    14
    Se eu ficar falando sobre algo, não estarei reforçando ainda mais as sinapses?
    Sim, mas você já está fazendo isso o tempo todo. A diferença é que, neste caso, com a aplicação da técnica, você estará enfraquecendo a sinapse indesejável e fortalecendo uma nova, mais adequada à reparação das atitudes que provocavam o sofrimento. Seja com neuroliguística, regressão, hipnoterapia ou progressão - o que normalmente irá acontecer é que serão utilizadas todas elas intercaladas ou complementarmente.
  15. ?

    15
    Esse ciclo vicioso acontece com a felicidade também, ou somente com o sofrimento?
    O ciclo vicioso acontece com a felicidade também, é uma reação bioquímica e portanto viciará também. Tanto os neuropeptídeos que causam sofrimento como os que causam bem-estar viciam. Ocorre que é muito melhor estar quimicamente dependente de peptídeos que causam bem-estar do que dos que trazem o sofrimento. Na realidade é isso que procuramos alcançar, a mudança da dependência química do sofrimento para o bem-estar.

Clínica Dr. Antônio de Albuquerque
Milhares de vidas transformadas positivamente

Marque aqui sua consulta